Domingo, 23 de Junho de 2024 09:22
88981351822
Segurança Pública Violência

Dez policiais foram assassinados no Ceará em apenas cinco meses de 2024

Número é o maior desde 2020, que teve 9 agentes mortos ao longo de todo ano.

28/05/2024 08h25 Atualizada há 3 semanas
Por: Thales Menezes Fonte: G1/CE
Foto: Reprodução / Redes Sociais
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Dez policiais militares foram assassinados no Ceará entre janeiro até o último domingo (26). O caso mais recente ocorreu no município de Porteiras, no Cariri cearense, e teve como vítima o sargento da reserva remunerada João Genival Martins.

Durante o ataque contra João Genival, outras três pessoas foram atingidas e socorridas para unidades de saúde. O sargento estava afastado da polícia desde 2011. Em 2020, ele foi preso por suspeita de matar um homem por encomenda da própria esposa da vítima. Além desse processo, ele também respondia por violência doméstica, e no momento do crime estava utilizando tornozeleira eletrônica.

O número de policiais mortos este ano é o maior desde 2020, quando 9 foram mortos ao longo daquele ano. A mesma quantidade se repetiu nos seguintes até 2023.

Continua após a publicidade

Assim como no caso do sargento de Porteiras, a maioria dos agentes assassinados estava de folga no momento do crime. Quatro deles eram da reserva remunerada.

Policiais mortos no Ceará de janeiro a maio:

21 de janeiro - Policial militar Félix Batista de Almeida Neto, de 35 anos, foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto no Bairro Demócrito Rocha, em Fortaleza. O militar era lotado no Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio).

Continua após a publicidade

21 de janeiro - Soldado da Polícia Militar Jean Rodrigues Granjeiro, 28 anos, morreu baleado durante uma ocorrência na cidade de Ubajara. Posteriormente, a polícia descobriu que o tiro que matou o militar partiu da arma de outro agente que estava na ocorrência. Dois criminosos também morreram na ocorrência.

12 de fevereiro - Soldado Bruno Lopes Marques, de 27 anos, estava de folga quando foi morto a tiros em um bar na Avenida Pasteur, no Bairro Carlito Pamplona, em Fortaleza. Menos de uma semana após o crime, dois suspeito foram presos.

15 de março - Tenente da reserva da Polícia Militar Francisco Luiz Rodrigues de Lima, de 58 anos, morreu após trocar tiros com suspeitos de uma série de assaltos no Bairro Vila Peri, em Fortaleza. Três suspeitos foram presos.

Continua após a publicidade

22 de março - Cabo Geldson Coelho de Araújo estava de folga quando foi morto a tiros durante um assalto em uma hamburgueria na Rua João Sorongo, no Bairro Jardim América, em Fortaleza.

3 de abril - Terceiro sargento Antônio Carlos Sousa, de 45 anos, assassinado a tiros enquanto trafegava de moto na Rua Vitória Régia, no Bairro Parque Santa Rosa, em Fortaleza. O agente estava à paisana, a caminho do quartel, quando foi atingido pelos disparos e morreu no local. Dois suspeito do crime foram presos.

9 de maio - Sargento Geilson Pereira Lima, de 49 anos, foi morto a tiros dentro de um frigorífico, em Icó, no interior do Ceará. O policial estava de folga no momento do crime. O policial tinha antecedentes por três crimes de ameaça.

12 de maio - Cabo José Heliomar Adriano de Souza Filho, de 42 anos, foi morto a tiros na calçada de um bar na Rua Desembargador Hermes Paraíba, no Bairro Vila Velha, em Fortaleza. O crime aconteceu na frente de uma equipe da Polícia Militar que passava pelo local. O cabo José Heliomar estava afastado das funções pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Ceará (CGD), que instaurou um Conselho de Disciplina para investigar a conduta dele e de outros quatro agentes que foram baleados na região da Bara do Ceará, na capital, em fevereiro deste ano.

21 de maio - Cabo José Hélio Ribeiro, conhecido como Doquinha, de 69 anos, da reserva remunerada, foi morto a tiros ao reagir a um assalto na Avenida D, no Bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza.

26 de maio - Sargento da reserva remunerada da Polícia Militar João Genival Martins, de 54 anos, foi morto a tiros no município de Porteiras, na região do Cariri cearense. O agente estava na condição de agregado, afastado da corporação desde 2011. Ele tinha antecedentes criminais por homicídio, violência doméstica e outros crimes. No momento do ocorrido, ele usava tornozeleira eletrônica.

Investigações

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou que todos os crimes contra a vida de servidores das Forças de Segurança do Ceará são investigados pela 11ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa da Polícia Civil, unidade especializada em investigar crimes dolosos contra a vida e latrocínios praticados em desfavor de agentes de segurança pública.

A Secretaria da Segurança acrescenta que "não mede esforços para elucidar os casos, bem como identificar e prender os suspeitos das ações criminosas. Entre janeiro e abril de 2024, ocorreram cinco Crimes Violentos Letais e Intencionais contra policiais militares. Quatro deles foram registrados contra policiais militares que estavam de folga e um deles na reserva. Neste ano, nenhum caso foi registrado contra policiais civis", disse a Secretaria.

Segundo a pasta, entre os assassinatos ocorridos no primeiro quadrimestre de 2024 que tiveram como vítimas policiais da ativa e da reserva, quatro já tiveram a autoria identificada e tiveram prisões realizadas. Os outros casos seguem em investigação.

Além disso, em 2023, nove casos foram registrados contra agentes de segurança que estavam de serviço ou de folga. Nos anos de 2020, 2021 e 2022, também foram registrados nove casos em cada um dos anos, entre policiais civis e militares que estavam de folga ou de serviço.

A SSPDS destaca ainda que, em 2023, 3.881 policiais militares concluíram o curso Abordagem Policial e Tiro Defensivo, promovido pela Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp). A formação tem por finalidade atualizar os policiais militares para práticas de abordagem, manuseio do armamento e tiro policial defensivo, além de promover o conhecimento das técnicas operacionais militares constantes no Manual de Procedimentos Operacionais da PM.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias