Segunda, 15 de Julho de 2024 10:25
88981351822
Famosos Justiça

Gloria Pires é condenada a indenizar ex-funcionária em mais de R$ 500 mil

Antiga cozinheira da atriz a acusa de fazê-la atuar em longas jornadas, que incluíam apenas 30 minutos de almoço e descanso.

04/07/2024 09h08 Atualizada há 6 dias
Por: Thales Menezes Fonte: METRÓPOLES
Foto: Reprodução / Redes Sociais
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Glória Pires foi condenada a indenizar sua ex-cozinheira, Denise de Oliveira, em mais de R$ 500 mil.

De acordo com o site O Dia, a Justiça aceitou o pedido da ex-cozinheira sobre as horas extras, adicional noturno, correção monetária, cota de previdência e imposto de renda e honorários advocatícios, dando assim um valor de R$ 559.877,36. Após o trânsito julgado, Glória tem prazo de cinco dias para pagamento.

A artista, no entanto, ainda pode recorrer da decisão.

Continua após a publicidade

Vale destacar que, na audiência de conciliação em fevereiro, Glória Pires ofereceu R$ 35 mil, oferta recusada por Denise, que preferiu seguir com o processo.

Na ação judicial, a ex-cozinheira havia pedido quase R$ 700 mil na Justiça, alegando que trabalhava mais de 12 horas diárias com apenas 30 minutos de almoço. Além disso, ela relatou ter sofrido um acidente de trabalho.

De acordo com o colunista Daniel Nascimento, Denise foi contratada em setembro de 2014 e sua última remuneração foi de R$ 5.780. Na Justiça, ela afirmou que trabalhava de segunda a quinta-feira das 9h às 22h30, preparando café da manhã, almoço e jantar.

Continua após a publicidade

Nas sextas-feiras, sua jornada ia até às 17h. A cozinheira destacou que, apesar do trabalho exaustivo, tinha um intervalo muito curto para suas refeições.

O acidente de trabalho ocorreu em 7 de fevereiro de 2020, quando uma gaveta do congelador caiu sobre seu braço esquerdo, causando contusões. Denise precisou se afastar pelo INSS até setembro de 2021 e, ao retornar, foi dispensada sem justa causa em dezembro.

Seus advogados argumentaram que ela tinha direito a 12 meses de estabilidade devido ao acidente, o que, segundo ela, não foi respeitado.

Continua após a publicidade

O juiz do caso, no entanto, julgou como contraditório e improcedente esse pedido no processo, uma vez que, segundo ele, através das provas apresentadas, o acidente ocorreu fora do horário de trabalho.

O juiz também indeferiu o pedido de danos morais, uma vez que a ex-funcionária não conseguiu provar que Glória Pires a tenha submetida a algum episódio vexatório ou humilhante.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias